Evento sustentável

No lançamento do Verdes Marias, nos propusemos a uma microrrevolução: desafiar um bar a, por uma noite, adotar práticas mais sustentáveis e de #lixozero (e quem sabe estender para sempre!) . A ideia foi poder trazer para um ambiente que não pensava no tema, algumas inspirações e provocações a respeito.

O bar escolhido foi o Guilhotina, no bairro de Pinheiros, São Paulo, e os pedidos que fizemos para que o evento acontecesse lá foram os seguintes:

Trocar todas as long necks por lata – a lata é quase 100% reciclada no Brasil, a garrafa Long Neck é zero (saiba mais aqui). Existe uma campanha chamada #vadelata que traz a importância dessa ação (Caraíva, por exemplo, está proibindo a garrafa Long Neck porque representava 60% do lixo da comunidade).
Não usar canudo de plástico – o tempo médio de uso de um canudo é de quatro minutos, e o tempo que leva para se decompor é de mais de 400 anos. Pelo formato, é difícil de reciclar e muitos vão parar na natureza ou no oceano. O vídeo da tartaruga vai te fazer evitar ou optar por opções como canudo de inox, vidro, papel.
Não servir carne, peixe ou frango – mais de 60% do desmatamento da Amazônia é para alimentar gado. No começo de 2019 saiu um estudo internacional dizendo que se as pessoas continuarem comendo carne como comem hoje, não vai ter comida pra todo mundo em 50 anos. Dá pra ter muita variedade e saber num cardápio vegetariano, e o Guilhotina explorou bem isso.
Servir água sem garrafinha  – vários bares tem feito isso: já servem a água para evitar que o cliente compre a garrafa plástica. As pessoas podem se servir direto ou o bar serve quem pedir. O plástico é um grande vilão do meio ambiente: segundo a WWF, o volume de plástico que vaza para os oceanos todos os anos é de aproximadamente 10 milhões de toneladas, o que equivale a 23 mil aviões Boeing 747 pousando nos mares e oceanos todos os anos.
Nada de plástico – colherzinha, copinho, garfinho, nada disso. Pode ser de papel ou de inox, mas plástico não. Ele é um horror, não se decompõe (leva 500 anos mas nenhum na Terra se decompôs até hoje) e quase não é reciclado (menos de 20% do plástico do mundo é reciclado, por que é mais barato fazer um novo). A União Europeia, por exemplo, avisou que vai proibir comercialização de plástico de uso único por lá (tipo garrafinha, garfinho…).

Reciclagem – é importante separar o lixo entre orgânico e reciclável e dar o destino correto para ele. No caso do reciclável, uma opção bacana que fizemos no dia do nosso evento foi fazer uma parceria com o Pimp My Carroça, em que negociamos um valor com o catador e ele foi buscar o lixo para levar para uma cooperativa.

O bar aderiu a todas as sugestões e em alguns casos mudou definitivamente suas práticas. Para um evento perfeitamente sustentável ou lixo zero, muitas outras iniciativas podem ser adotadas, como compostar o lixo e não usar guardanapo, mas a nossa intenção é esse pontapé inicial, trocar algumas das práticas e mostrar que é possível, aos poucos, mudar os hábitos. O cardápio da noite foi impresso em papel reciclado e estamos no processo de compensar o carbono emitido na noite com a Iniciativa Verde.

 

Saiba mais: Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico do mundo e recicla apenas 1%;

Porque evitar canudos descartáveis; Eating meat has ‘dire’ consequences for the planet, says report

Carne ao molho madeira 

Deixe seu depoimento

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *