Este ano nós decidimos nos aprofundar num tema que gostamos muito: o minimalismo. Viver com o que realmente faz sentido na casa, na vida, repensar a forma de consumo e o acúmulo. Para isso, decidimos nos propor um desafio bastante ousado:

Durante o mês de fevereiro, todos os dias iremos nos desapegar de um item da nossa casa. Pode ser vestuário, item de cozinha, móvel. Cada dia, pelo menos um item vai para a sacola. As três vão participar das suas respectivas casas e eu acredito que quem vai ter a maior dificuldade vai ser a Carol. Não porque ela seja apegada demais às coisas dela, mas pelo contrário, porque ela fez recentemente uma enorme ‘limpa’ na casa dela e não sobraram muitos itens para o desafio. Eu e a Mariana teremos o desafio de saber escolher o que deve ir e o que deve ficar. Vai ser bastante interessante.

Dia primeiro de fevereiro, por acaso o meu aniversário, vai ser o primeiro dia do desafio. Vamos mostrar tudinho nas nossas redes. Vem com a gente?

Por que diminuir?

O nosso primeiro contato formal com o minimalismo foi no documentário do Netflix que falamos aqui. Esse doc mostra a trajetória de dois dos precursores norte-americanos do tema. Eles explicam por que chegaram a esse estilo de vida, o que os motiva e por aí vai. É bastante interessante e ele despertou nas três a vontade de eliminar uma série de coisas da casa e da vida que não faziam sentido.

Uma nova versão desse documentário foi lançada recentemente chamada “Minimalismo Já” . Eu (Clara) não gostei tanto.  A Mari gostou muito – mais até do que o primeiro – porque acha que ele tem alma. Ele traz a fundo as motivações que levaram os participantes a diminuirem as coisas de suas vidas – um caminho de tristeza que precisava ser revisto – e conta melhor os bastidores.

A verdade é que a ideia do estilo de vida minimalista está totalmente alinhada com as #microrrevoluções que a gente tanto fala por aqui. É sobre comprar somente o que precisa, é sobre se libertar do consumismo desenfreado que está acabando com os recursos do Planeta, é sobre viver uma vida mais intencional. Dar valor às relações em detrimento das coisas.

O consumismo e a mentalidade do descarte está fazendo com que os recursos naturais não tenham mais tempo de serem renovados e estamos começando a viver no lixo. Só a cidade de São Paulo gera, em média, 20 mil toneladas de lixo diariamente.  Isso segundo a prefeitura. De onde vem tanto lixo? Das nossas escolhas diárias. Do nosso consumo.

Exercer o nosso poder de escolha de forma consciente é o que muda tudo.

Qual o nosso objetivo?

Nós três já levamos um estilo de vida mais consciente, fazemos compostagem, trocamos itens domésticos por opções mais ecológicas, priorizamos brechós, evitamos plástico, consertamos nossas coisas no lugar de comprar novas, etc. Então, por que adotar esse desafio?

Queremos eliminar os nossos excessos, abrindo espaço para que o que ocupe a lacuna da compra não sejam produtos. Queremos também aflorar de forma mais e mais intensa a percepção de que a simplicidade traz mais felicidade. Queremos lembrar de toda essa movimentação toda vez que formos comprar um item novo.

Muitas vezes a gente nem pensa no ciclo de vida dos produtos, mas o problema não está só no descarte depois do uso de um produto, e sim em todo o processo que ele passou até chegar na prateleira. No caso de uma peça de roupa, por exemplo, existe desde o cultivo do algodão (se for natural), a água usada, emissão de CO2 até o transporte da peça para a loja. Uma calça jeans por exemplo, gasta em média 5 mil litros de água para ser confeccionada, fora todos os produtos tóxicos usados no processo.

O que vamos fazer com as peças do desapego?

  • doar para a Cruz Vermelha, Anjos da Cidade e outras Ongs/ instituições
  • doar para amigues e familiares
  • entregar para a reciclagem
  • vender, se for o caso (tem um vestido meu que já estou pensando que posso tirar uma graninha se vender!)

No final do mês de fevereiro iremos relatar aqui como foi o processo, qual o grau de dificuldade de cada uma e o que aprendemos com isso. Acompanhe!

Quer acompanhar?

Além do processo diário que passaremos em casa, o tema do minimalismo se desdobrará em muitas ações em março, mês da felicidade! Lives, podcast, posts no nosso insta, dicas de filmes, livros e muito mais.

Qual testamos?

2 comentários para “O Desafio do Desapego”

  1. Any disse:

    eu achei simplesmente fantástica a ideia e já quero me unir ao desafio!
    acredito que terei dificuldades como a Carol, principalmente por ter feito uma limpa recentemente. mas imagino que há sim mais e mais coisas que podem ter novo destino.
    meninas, não sabem como vai ser enriquecedor fazer isso, agradeço demais por terem compartilhado por aqui ♡

    abraços,
    Any.
    Poetiza-te

    1. Mariana Moraes disse:

      obrigada Any! vai contanto tudo pra gente, adoramos saber! No nosso insta vamos colocar os desapegos diários tb <3

Deixe seu depoimento

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu email para receber um boletim muito especial sobre sustentabilidade ♡

* campo obrigatório