Primeiro, precisamos entender que o processo produtivo atual, de extrair-produzir-descartar, é chamado de economia linear. É um traço só, não um círculo. Extraímos matéria-prima, usamos até gastar e depois jogamos fora.

Acontece que, como sabemos, os nossos recursos são finitos e já estamos passando por uma crise. Além disso, não existe jogar fora. O que jogamos fora vai parar nos aterros (embaixo da terra), nos oceanos, nos lixões ou na reciclagem. Está tudo aqui ainda.

O modelo da economia circular veio para nos ajudar a solucionar a crise dos recursos escassos e o problema do lixo. O que antes seria descartado, passa a ser visto como recurso. Não existe lixo, mas sim resíduos que podem e devem voltar para a cadeia, num processo circular. Tudo deve ser reparado, reutilizado, atualizado ou re-inserido em novos ciclos com mesma qualidade ou superior.

Na economia linear, dizemos que os recursos vão do berço ao túmulo, na circular, do berço ao berço.

Esse modelo financeiro é altamente lucrativo. A empresa de consultoria McKinsey calculou que uma mudança para a economia circular poderia adicionar um trilhão de dólares para a economia global até 2025 e criar 100.000 novos empregos nos próximos cinco anos.

Durante o Encontro Lixo Zero que aconteceu no dia 28/05/19 em São Paulo eu, Clara, não só entendi esse conceito como conheci empresas que estão super engajadas, como a Boomera. A Boomera é uma empresa que ajuda outras empresas a transformar os seus resíduos em matéria-prima novamente, como por exemplo fraldas sujas em baldes e cabides.

Outra organização que estava no evento era a Terracycle. Eu já tinha ouvido falar dessa empresa por indicação da Anita do lixo zero. Eles acabaram de criar um programa chamado Loop, que pretendem implementar no Brasil em 2020. A Loop trouxe de volta um modelo bem antigo: o dos leiteiros. Antigamente os leiteiros deixavam um vidro de leite na nossa porta e quando o leite acabava, a gente deixava o vidro para recolherem e encherem novamente. É essa a ideia da Loop: fazer com que nós reutilizemos os recipientes dos nossos produtos infinitamente. De garrafas de suco a escovas de dente, todos os recipientes poderão ser reutilizados. No caso da escova de dentes, basta desacoplar a cabeça e reutilizar o cabo. Empresas como Haagen Dazs, Unilever e Coca-cola já aderiram ao programa nos Estados Unidos.

É um modelo que está em ascensão, é bom ficar de olho.

 

Saiba Mais:

O que é economia circular

Empresa transforma resíduos em matéria prima

Matéria em inglês sobre a TerraCycle

Lixo um debate necessário que pode trazer valor para todos os envolvidos – obrigada-por-participar-do-encontro-lixo-zero-2019

 

Qual testamos?

Deixe seu depoimento

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *