A crise da água – Documentário

A Cidade do Cabo, na Africa do Sul, foi a primeira cidade no mundo a estabelecer o Dia Zero, um dia planejado para desativar indefinitivamente o fornecimento de água da população. Quatro milhões de pessoas ficariam sem água e teriam que fazer filas no centro da cidade para buscar água em galões. Com esse cenário começa o documentário sobre a crise global de água da série Explicando, que está disponível no Netflix.

Se a Terra é o Planeta Azul, temos água em tudo quanto é canto, como é que podemos ter uma crise global de água? A série traz os dados: temos 326 milhões de trilhões de galões de água na Terra, porém 97% dessa água é salgada, 2% está preso em geleiras e nos polos e só nos resta 1% para consumo. A maioria da água consumível está abaixo da Terra e é caro e difícil de atingir, assim como é caro e difícil de tirar o sal da água do mar. Além de termos muito pouco ao nosso alcance, nós não damos valor, não a preservamos e desperdiçamos muito.

Ao longo do documentário vamos entendendo que vai água em praticamente tudo que consumimos, de bens materiais, como roupas e eletrônicos, aos nossos alimentos. Nós explicamos aqui que se gasta mais de cinco mil litros de água para se fabricar uma calça jeans por exemplo. Para se fazer um hambúrguer de 100g é necessário, em média, 1.650 litros de água – a carne é inclusive uma das grandes vilãs da crise, se gasta muita água com gado. Nós explicamos no post que esse cálculo de quanta água se usa para produzir algum bem é chamado de pegada hídrica. Praticamente tudo tem a sua pegada hídrica.

“O segredo está em reconhecer o valor da água enquanto ainda temos o bastante. E lembrar que o nosso destino está atrelado ao que sai de nossas torneiras.” diz o narrador. É importante preservar a água, mas mais do que isso, ter consciência do quanto ela é valiosa, lembrando que já foi chamada de “o petróleo do próximo século” pelo banco Goldman Sacks.

O documentário termina explicando como o Dia Zero na Africa do Sul foi adiado indefinitivamente. O que causou esse adiamento foi a mudança de comportamento da população, que entrou em pânico ao imaginar que ficaria sem água e passou a economizar drasticamente. É uma excelente prova do que podemos fazer, o poder das microrrevoluções. A consciência do valor da água vai desde economizar no banho, diminuir o consumo de carne até repensar os bens que compramos levando em conta a pegada hídrica.

Saiba mais:

O que é pegada hídrica?

Pegada Hídrica incentiva o uso responsável da água

Qual testamos?

Série Explicando – A Crise Global da Água – disponível no Netflix

Deixe seu depoimento

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *