Se você está lendo isso é porque sente que chegou a hora de parar de usar shampoos convencionais de farmácia e passar para alternativas mais naturais e orgânicas. Eu (Clara) e a Mari já fizemos essa transição e vamos dar algumas dicas que podem te ajudar (a Carol ainda está se adaptando).

O problema dos shampoos de farmácia, que crescemos passando nos cabelos, são os ingredientes e a embalagem, ou seja, basicamente tudo. Vamos começar pelos ingredientes: praticamente todos contém ingredientes químicos com nomes difíceis que ninguém nos conta, mas são cancerígenos, alergênicos, poluentes e tóxicos. Neste post nós explicamos sobre alguns ingredientes e por quê fugir deles, mas aqui vão mais alguns:

(*Fonte: Ebook de beleza natural da Cristal Muniz)

DEA, COCAMIDE DEA, MEA E TEA
DEA (Diethanolamine, Dietanolamina), cocamide DEA, MEA (Monoethanolamine, Monoetanolamina) e TEA (Triethanolamine, Trietanolamina)

  • Encontrado em produtos cremosos e que formam espuma, como hidratantes e xampus. Podem reagir e formar nitrosaminas que são causadoras de câncer. Nocivos a peixes e outros animais e plantas selvagens.

FORMALDEÍDO E LIBERADORES DE FORMOL
Formaldehyde-releasing preservatives (conservantes que liberam Formaldeído): Procure por DMDM Hydantoin (DMDM Hidantoína), Diazolidinyl Urea (Diazolidinil Uréia), Imidazolidinyl Urea (Imidazolidinil Uréia), Methenamine (Metenamina) ou Quaternium-15 (Quatérnio-15)

  • Usados em uma variedade grande de cosméticos como esmalte de unhas e shampoos. Libera uma quantidade pequena de formol muito devagar. Formaldeído é cancerígeno, causa dermatite de contato e enxaqueca.

PARABENOS
Paraben (Parabeno), Methylparaben (Metilparabeno), Butylparaben (Butilparabeno), Propylparaben (Propilparabeno)

  • Parabenos são usados em todos os tipos de cosméticos como conservantes. Podem interferir no funcionamento hormonal. Associados ao câncer de mama.

PARFUM / FRAGRANCE
(Perfume, Fragrância)

  • Usado mesmo em produtos “sem perfume”. Mistura de compostos químicos (pode chegar a 5mil ingredientes!) que podem provocar alergias e asma. Alguns estão relacionados a câncer e neurotoxicidade. Alguns são nocivos a peixes e outros animais e plantas selvagens.

Estamos apontando aqui apenas quatro desses ingredientes. Nossos cosméticos estão lotados deles!

Por outro lado, é importante lembrar que todo produto industrializado passou por um longo processo até chegar na prateleira. Desde a extração ou fabricação da matéria-prima até o transporte. Imagine agora a quantidade de resíduos que todo esse processo gerou. Não é só uma embalagem, é tudo que tem por trás dela também. Portanto, ao escolher produtos naturais ou feitos por você mesmx, você também está fazendo uma escolha melhor para o meio ambiente.

Dito isto, vamos à transição.

Em primeiro lugar, lembre-se que depois de passar tanto tempo usando ingredientes agressivos, o corpo leva um tempo para entender a mudança. Por isso, é muito importante ter paciência e persistência neste momento. Muita gente reclama que o cabelo fica ensebado neste período (nós três reclamamos, rs). Isso acontece porque os produtos de farmácia eliminam todo o sebo natural do couro cabeludo e quando você passa um produto natural, que não agride mais, o seu cabelo demora para entender que ele não precisa mais ficar fabricando tanto sebo para repor. Faz parte do processo. Calma! Faz uma trança, um coque, um rabo alto e aguenta firme!

Existem por aí muitas receitinhas para você ir eliminando as químicas pesadas do cabelo (com vinagre e tudo mais). Nenhuma de nós três fez nada disso. Nós fomos direto para os shampoos em barra, aguentando o sebo e toda a demora para o cabelo eliminá-las sozinho. A gente simplesmente não conhecia essa receitinha abaixo, que pode acelerar um pouco o processo:

Receita para ajudar:

– 140 ml de água filtrada
– 3 colheres de chá de bicarbonato de sódio.

*Coloque a água num copo, as três colheres de bicarbonato e misture. Jogue no couro cabeludo, dos fios até as pontas em todo o cabelo e massageie, como se fosse um shampoo. 

Use essa receitinha uma ou duas vezes antes de passar para o shampoo em barra. E pode voltar para ela sempre que sentir o cabelo pesado. (Só não abusa, tá?)

Você precisa ir testando marcas diferentes até descobrir qual é a melhor para você. Por exemplo, se o seu cabelo ficar ensebado demais e por muito tempo, está na hora de testar uma nova marca. Nessas horas é muito legal ter alguma amiga que também esteja fazendo a transição para vocês trocarem figurinha sobre as marcas que estão testando e o que forem aprendendo e descobrindo no processo, igual nós três fizemos.

A marca que me (Clara) fez parar de sentir que estava com o cabelo ensebado foi a Natural do Barbosa. A Mari sentiu isso com essa marca também, mas ela preferiu a Lá do Mato e a Fefa Pimenta. Inclusive nós fizemos uma live com a Fefa no instagram que rendeu este post cheio de dicas.

Lembre-se: durante a adaptação, existe um processo de entender o próprio cabelo, conhecê-lo e aceitá-lo. Seu cabelo é lindo do jeito que ele é: liso, crespo, ondulado, volumoso ou fino. Quem quer que você pense que ele não é lindo assim é a indústria, para que você compre mais produtos e nunca se sinta satisfeita.

A Fefa Pimenta, que faz shampoos naturais maravilhosos, nos contou aqui a diferença entre shampoos saponificados e não saponificados, mas resumindo ela disse que os não saponificados podem ser mais suaves e melhores para a transição!

Outra dica ótima para quando sentir que o cabelo está ressecado, ruim:  passar chá no cabelo – de alecrim e tomilho. Faz o chá bem forte com as ervas, espera esfriar e ficar em temperatura ambiente, e depois aplica nos cabelos massageando.

Quase ia esquecendo de dizer que eu e a Mari abandonamos de vez o condicionador! Nenhuma de nós sentiu a necessidade de passar mais nada no cabelo além da barrinha. Eu penteio o cabelo antes do banho com um pente de madeira e a Mari faz isso depois (virou um pequeno ritual de cuidado). E só.

Por fim:

Não sei quanto tempo levou no total a minha transição, no máximo dois meses, mas gerou muito estranhamento, vergonha do aspecto do meu cabelo e vontade de me esconder, mas valeu MUITO a pena! Hoje eu confesso que tenho até medo de passar um shampoo comum no cabelo e impregná-lo novamente de coisas ruins. Já usei quatro marcas diferentes de shampoos em barra e agora estou usando a B.o.B. que estou adorando também. Foi muito lindo descobrir que meu cabelo é muito mais volumoso do que ele ficava com aquele tanto de silicones. Foi libertador simplificar a minha vida capilar com uma barrinha!

Conta pra gente sobre a sua experiência? Vamos adorar saber! contato@verdesmarias.eco.br

Qual testamos?

Deixe seu depoimento

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu email para receber um boletim muito especial sobre sustentabilidade ♡

* campo obrigatório