A Ayurveda é o sistema de saúde milenar indiano. Eu, Clara, tenho me interessado muito por esse tema e chamei o dr. Danilo Maciel Carneiro, referência no Brasil na Ayurveda, para tirar dúvidas, contar como funciona e falar sobre alguns hábitos.

Foi na busca por uma vida mais saudável e equilibrada que encontrei a Ayurveda. Quando eu trabalhava na Globo, em 2016, o dr. Danilo foi um dos convidados para falar no programa Como Será sobre essa medicina. Ele deixou um livro sobre o tema comigo, mas foi só quando começou a pandemia que eu resolvi ler. Foi amor à segunda vista!

O que é essa medicina?

A Medicina Ayurvedica afirma que tudo no universo é formado pelos 5 elementos básicos da natureza, chamados panchamaha-bhutas, inclusive o corpo físico, são eles: espaço ou éter, ar, fogo, água e terra. O objetivo desta ciência é estudar as influências destes elementos na natureza e no ser humano.

Os elementos se unem dois a dois para formar os doshas (humores biológicos) que atuam na nossa fisiologia assim como na formação dos desequilíbrios psicofísicos. Os doshas existentes são:

  1. Vata: é constituído por éter e ar (cuida da circulação, movimento, impulsos, pensamentos)
  2. Pitta: é constituído por fogo e água (cuida do metabolismo)
  3. Kapha: é constituído por água e terra (cuida da parte material, os tecidos corporais, músculos, gordura, ossos)

Os doshas são as expressões fisiológicas dos 5 elementos quando existe equilíbrio, porém quando não há equilíbrio tornam-se suas expressões patológicas, ou seja, doenças.

Cada elemento da natureza se materializa em cada pessoa formando o seu dosha. São os nossos reguladores do nosso organismo, os pilares da nossa fisiologia. Todos nós temos os três doshas, mas todo mundo nasce com predominância de determinados elementos, formando o seu dosha de nascimento (ex: 39% Vata, 50% Kapha, 19% Pitta). É essa constituição de nascimento que determina o equilíbrio de cada um e revela como somos, nosso comportamento, as características físicas, mentais e emocionais.

O Ayurveda leva em conta a constituição de cada pessoa para indicar uma alimentação correta. Nem tudo é bom para todos.

Além dos doshas, a Ayurveda ressalta bastante os Ojas, que são os líquidos corporais e os Malas, os excretas (urina, fezes e suor), que precisam ser bem formados e eliminados para auxiliar o processo de desintoxicação.

Por que a alimentação é uma parte tão importante para a Ayurveda?

A melhor alimentação, do ponto de vista ayurvédico, é determinada para cada pessoa individualmente, de acordo com o seu equilíbrio de nascimento. É muito individualizada.

O nosso sistema digestivo, chamado de Agni (fogo), é central para a saúde porque o processo digestivo é a raiz do equilíbrio. É ele que promove a nossa nutrição e a nossa desintoxicação. A nutrição e desintoxicação promovem juntas a nossa imunidade. Se esse processo não ocorrer, as toxinas (amas) são geradas. Essas toxinas são conhecidas na medicina ocidental como radicais livres, são os grandes promotores da doença.

Se temos uma boa alimentação, temos grande chance de estarmos bem nutridos e desintoxicados, com boa imunidade e boa vitalidade. Uma má alimentação agride o nosso sistema digestivo, nosso agni e enfraquece o nosso metabolismo. Má alimentação e má digestão levam ao adoecimento, baixa imunidade, enfraquecimento, intoxicação e doenças que levam a morte precoce.

É legal checar a sua constituição para entender melhor o que é bom para você. Eu, por exemplo, tenho predominância de Vata. É muito claro pra mim isso, porque tenho a pele seca, sou mais magra, tenho mais ansiedade, sinto muito frio… Preciso buscar alimentos quentes (ao invés de crus como saladas), mais oleosos (como abacate, castanhas, ovos) e mais doces, entre outros.

Para quem entende inglês, gosto muito desse site. Nele dá para fazer o quiz para descobrir sua constituição (é bem completinho), ele dá dicas de dietas e hábitos bons para cada dosha e vende uns produtos (que eu não recomendo pois não testei e são importados, é sempre melhor priorizar a economia e o comércio local).

Se você está emocionalmente mal, a Ayurveda recomenda um jejum. Esperar os ânimos se acalmarem para voltar a ingerir algo.

Sobre o jejum

A Ayurveda tem a prescrição do jejum, tem uma terapia que chama Langa, é a terapia do emagrecimento, redução dos tecidos e ela envolve o jejum terapêutico. Ele depende da constituição da pessoa e de como estão os doshas naquele momento.

*Para uma pessoa com agravação do tipo Vata o jejum deve ser mais leve, mais curto, não deve passar de um a três dias. Uma pessoa mais Pitta, que tem uma boa digestão normalmente, pode fazer um jejum intermediário de três, quatro dias. E a pessoa com agravação de Kapha pode fazer jejuns mais longos de sete dias. Ainda assim é fundamental fazer um preparo e ter acompanhamento médico.*

Ex: No primeiro dia ela elimina todas as carnes, no segundo dia ela elimina as gorduras e óleos no terceiro dia come mais frutas, legumes e no quarto dia começa um jejum. A saída também deve ser cuidadosa e aos poucos. Entrar e sair de um jejum sem preparo pode causar danos graves.

As características para se fazer um jejum saudável são:

  1. Individualização, avaliar cada caso
  2. O tempo (como no exemplo acima, de 4 dias de preparo)
  3. Entrada e saída corretamente

Existem vários tipos de jejum: líquido, só pode tomar tipos de sucos, monodieta, só pode comer um tipo de alimento, tem jejum de sopas e tem só com água.

Alguns hábitos saudáveis da Ayurveda:

Falei aqui sobre os 7 hábitos que passei a aderir na minha manhã e que sigo fazendo. Nem sempre eu tomo a água com limão, nem sempre consigo acordar super cedo e nem sempre consigo meditar de manhã, mas como sempre falamos nada precisa ser radical e infalível nessa vida.

Existe um ramo do Ayurveda que se dedica exclusivamente aos hábitos e rotinas diários, para se ter um parâmetro do quanto são importantes nessa medicina.

Tomar água morna de manhã com um pouquinho de limão é bem bacana para o Agni, já que é o fogo digestivo e se recebe algo frio, ele tem todo um trabalho de se “reaquecer”. O limão é um azedinho que desperta o Agni.

Gengibre fresco também é ótimo, pois é azedo e quente. Funciona bem para os três doshas. Chá de erva doce também é legal, água com coentro, são ótimos, principalmente para tipos Pitta. Kapha se beneficia com canela, pimenta do reino.

A meditação nós explicamos aqui como faz e os seus benefícios. A Ayurveda ama meditação, yoga e exercícios respiratórios. Para manter mente, corpo e espírito em harmonia e equilíbrio.

Raspar a língua: a língua é um tecido muito poroso, parece um tapete felpudo, ali se acumulam toxinas, microorganismos. O Agni fraco ou processo digestivo ruim faz acumular toxinas durante o período da noite principalmente, raspar a língua ajuda a eliminar essas toxinas. Essa massagem/ raspagem na língua também estimula o processo digestivo. É muito bom fazer todos os dias.

Sobre as ervas medicinais

Existem muitos artigos científicos ressaltando os benefícios das ervas e plantas medicinais ayurvédicas. O gengibre, assim como o açafrão, são plantas anti-inflamatórias, antioxidantes e digestivas. São tantos os alimentos que inflamam (como carne, por exemplo) que tomar um chá de gengibre pode ser uma ótima ideia. Para pessoas do tipo Vata é um tônico.

Existe a diferença do tempero/ condimento com as ervas.

As Masalas são misturas de temperos, combinações de ervas e temperos, que podem ser ótimas para usar na mistura do condimento, que ajudam no processo digestivo, mesmo usados em pequenas quantidades.

Já para o efeito terapêutico precisa de maior quantidade de ervas, de ações mais profundas e uso regular – duas ou três vezes por dia, por até três meses.

A meditação para o Ayurveda

Meditar não é parar de pensar e nem esvaziar a cabeça. Meditação é conduzir a mente de forma consciente. Falamos bastante sobre a meditação aqui, inclusive trazemos dicas para quem tá começando e indicamos alguns apps. Para o Ayurveda a meditação está entre as práticas que fazem bem para mente e espírito, ajudando a trazer o equilíbrio tão desejado para a vida.

A meditação ajuda a curar dores emocionais e a nos tornar menos reativos. Quando alguma emoção forte nos atinge, ela nos ajuda a parar e refletir antes de agir. Também quando estamos tristes ou desgostosos, ela nos ajuda a entender que como tudo na vida é apenas uma emoção passageira.

É muito fácil começar e muito recompensador praticar todos os dias. Os benefícios são visíveis para aqueles que se comprometem com a prática. Recomendamos começar aos poucos, 5 minutos ao dia e ir aumentando. Hoje eu faço 20 minutos todos os dias.

Agora que você já aprendeu um pouquinho sobre essa medicina, que tal tentar alguns desses hábitos transformadores?

Qual testamos?

Deixe seu depoimento

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu email para receber um boletim muito especial sobre sustentabilidade ♡

* campo obrigatório