A Mariana me deu de aniversário (Clara) um curso de 5 encontros sobre Beleza Natural. Aprendi muita coisa legal e quero dividir aqui um pouco do que aprendi.

Sobre o curso

A Jornada de Beleza Consciente é ministrada pela Marcela Rodrigues, da plataforma A Naturalíssima. A jornada fala sobre produtos, a transição para a beleza natural, auto-cuidado, marcas, sempre com uma troca muito forte com a Marcela e tod@s @s participantes.

Nós três gostamos demais da Naturalíssima, que traz informação, dicas e dados preciosos relacionados à Beleza Consciente.

Um exemplo recente é esse dossiê de protetor solar, que analisa, avalia e traz informações sobre dez marcas de protetor solar do mercado. É ele que consultamos quando queremos experimentar um protetor solar novo. Eu, por exemplo, já testei 4 marcas desse dossiê e no momento estou usando (e gostando) do Australian Gold, que tem um bom custo-benefício. Sempre lembrando: não existe marca perfeita. Vamos falar mais sobre isso já já.

Os 5 impactos da Indústria da Beleza

A Marcela nos explicou que a indústria da beleza não impacta apenas a nossa saúde, ela traz 5 impactos importantes para levar em conta quando se fala de cuidados com a pele. São eles:

  1. Saúde humanaMuitos dos produtos convencionais de farmácia que passamos na pele estão relacionados a alergias, reações, doenças e são possíveis disruptores endócrinos (alteram o funcionamento dos hormônios). Essa informação por si só já deveria nos deixar com uma pulga atrás da orelha, mas a falta de informação nos faz relaxar e confiar. É preciso ficar de olho no rótulo! A Ayurveda (medicina tradicional indiana) diz que só devemos passar na pele o que comeríamos.Os órgãos que deveriam fiscalizar e zelar pela nossa saúde são um tanto permissivos quando se fala em quantidade de veneno que consumimos (há um limite de Parabenos que a Anvisa permite nos produtos, mas você arrisca passar um pouco de veneno todos os dias?). Desta forma, quem deve servir de fiscal para a nossa saúde somos nós mesmos! Informação é poder: empoderemo-nos!
  2. Ambiental – O impacto ambiental vai além dos ingredientes dos produtos (Sulfatos, por exemplo, interferem no desenvolvimento do Bioplacton, isto é, afeta a vida marinha). Há todo o impacto gerado pelas operações dos grandes conglomerados, a extração dos ingredientes, a embalagem. Quando compramos de grandes empresas estamos apoiando uma cadeia de extração, emissão de CO2 e etc. É importante lembrar disso ao fazer uma nova compra. * Esse é um dos itens mais importantes, que a Marcela mais leva em conta nas avaliações que faz.É bacana lembrar que se um ingrediente não faz tão mal para nossa saúde, mas faz mal para o meio ambiente, ele prejudica sim a nossa saúde: estamos ligados a natureza. Se a nossa água ficar poluída, é ela que vamos beber. Se o mar ficar tóxico, é nele que vamos nadar, se os animais estiverem morrendo, seremos impactados também.
  3. Crueldade Animal500 mil animais são vítimas de laboratórios para análises cosméticas, muitos são tratados sem anestesias e com muita crueldade. Há hoje alternativas para isso.
  4. Estímulo ao Consumo – É sempre importante trazer que o modelo que vivemos de consumo desenfreado já se mostrou extremamente prejudicial para o planeta. Sabemos que a natureza não está dando conta de se regenerar de toda a extração e estragos que estamos causando. O estímulo ao consumo não é algo que devemos normalizar. *Esse ponto eu achei muito bom a Marcela trazer, pois uma das coisas que ela repetiu muito durante a Jornada foi: “não existe marca perfeita” e o estímulo ao consumo se encaixa nesse pensamento, já que toda marca estimula a compra dos seus produtos e toda marca está deixando rastros no planeta, conforme vimos no item 2.
  5. Saúde Mental – É um reflexo dos itens anteriores. Estamos falando de padrões irreais de beleza que a indústria cria para vender mais produtos. É a insatisfação com nossos corpos, é o apoio ao patriarcado, é a eterna busca por uma beleza inatingível. Esses padrões estão fazendo muito mal para a nossa saúde mental.Dentro desse assunto, a Marcela fez uma indicação de leitura que eu mesma já comecei a ler: “O Mito da Beleza” da Naomi Wolf. Tem também o documentário: “Toxic Beauty” que assistimos na Mostra Ecofalante do ano passado.

Trazemos neste post alguns dos ingredientes para ficarmos de olho. Parabenos, Petrolatos, Chumbo (Lead), Sulfatos e Ftalatos estão entre eles.

Sobre os sintéticos

Ser sintético não é sinônimo de tóxico. O esqualano, por exemplo, é um ingrediente que hidrata, nutre e protege a pele e que era retirado do fígado do tubarão. A Biossance, marca de produtos naturais, criou em laboratório (portanto de forma sintética) um esqualano derivado da cana-de-açúcar renovável.

Essa tecnologia vem a partir da biomimética, ou seja, uma imitação da natureza, e veio para acabar com essa extração cruel e insustentável do esqualano. Há muitos outros exemplos de sintéticos sustentáveis, como o CBD da Simple Organic.

Sobre os naturais

Não é porque um ingrediente é natural que ele é seguro. Os naturais são mais biocompatíveis com o nosso organismo, ou seja, combinam mais com a gente e tendem a nos fazer menos mal.

Porém, muitos ingredientes naturais podem dar alergias, podem ser tóxicos e “dar ruim”. Um exemplo disso são os óleos essenciais, que usados de forma irresponsável podem dar muitas irritações e trazer problemas. Outro exemplo é a babosa ou aloe, aquela planta muito indicada para passar no corpo e cabelo. Antes de usá-la é crucial tirar o gel amarelo, pois ele é tóxico, e também é importante usar na hora da extração ou congelar para usar depois (dura 1 mês congelado).

É legal também checar a extração de cada ingrediente, ficar atento se a marca está de fato preocupada com a regeneração do ingrediente.

Outra questão importante é esperar no mínimo um ciclo menstrual inteiro ou dois meses antes de definir se um ingrediente é bom para você ou não. Lembrando sempre que cada organismo é único e a gente precisa ver o que funciona conosco antes de sair acreditando nas fórmulas.

Esse é um gostinho do que aprendi na jornada. Fiquei imaginando se todes meus amigues aprendessem o que aprendi, o quanto o planeta iria agradecer, pois estaríamos extraindo menos, prejudicando menos e nos valorizando mais como somos! Acredito muito na potência da beleza natural para a luta por um mundo melhor.

Qual testamos?

Deixe seu depoimento

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu email para receber um boletim muito especial sobre sustentabilidade ♡

* campo obrigatório